Cuidados, Dicas e Notícias
O mal da sarna negra nos animais (20/04/2011)
Muito se ouve falar sobre a sarna canina, uma infecção de parasita, que pode passar para as pessoas e ainda fazer com que a vítima se coce sem parar. Porém esse não é o único tipo da doença: ela se apresenta também com o nome de sarna negra, cientificamente chamada demodécica – e, nessa versão, em vez da coceira, o animal apresenta feridas com secreções e forte odor. Assim como a sarna que conhecemos, a sarna negra é um parasita que aparece através da infestação de um ácaro, podendo afetar cachorros e, raramente, coelhos. De acordo com o médico veterinário Wilson Grassi, a presença desse ácaro na pele dos animais é normal e inofensiva, porém pode se manifestar em animais que não nasceram com uma deficiência imunológica específica. Também essa sarna não é contagiosa, mas propicia infecções bacterianas secundárias. Portanto é indispensável ter regras básicas de higiene tanto para os animais quanto para os humanos. “É bom evitar que os animais afetados entrem em contato com outros nos momentos de crise, bem como as pessoas responsáveis pelo bicho devem sempre lavar as mãos”, alerta o especialista. CUIDADOS Não existem medicamentos que curem a sarna, mas existem os que a controlam muito bem. Se for cuidado, o animal poderá ter uma vida quase normal. E, ainda segundo o veterinário Grassi, a doença não tem como ser evitada, pois, como se trata de um problema genético, o único jeito de impedir que ela se espalhe é evitando a procriação do animal.
Assine nossa Newsletter
Mapa do Site