Cuidados, Dicas e Notícias
Vacinas para gatos: quando elas devem acontecer? (13/07/2020)

Cuidar das vacinas para gatos é um passo fundamental em uma tutoria responsável. Afinal, esse simples procedimento pode proteger nossos amigos de graves e diferentes doenças! 

Além disso, a vacinação é a melhor forma de evitar que as enfermidades se propaguem e se desenvolvam. Assim, ao imunizar o peludo, você contribui para o bem-estar dos bichanos em geral. Continue lendo para aprender mais sobre vacinação de gatos.

Quando vacinar gato?

Se você está com um bichano filhote em casa, é hora de pensar em vacinas para gatos. Esse estágio é fundamental, já que inclui a chamada vacinação básica. Nesse período, os peludos estão sensíveis e precisam de cuidado. Por isso, vacinas para gatos filhotes são muito importantes. 

Segundo os profissionais da Medicina Veterinária, as primeiras vacinas acontecem antes dos dois meses. Os pets tomam sua primeira dose entre 6 e 8 semanas. Esse é o momento perfeito, pois o bichano já está forte o suficiente para receber a medicação e desenvolver anticorpos para combater as doenças. 

“Antes disso, eles ainda possuem os anticorpos da mãe, que passam através da placenta. Isso pode inativar grande parte do agente vacinal”, comentam os especialistas. Por esse motivo, não se esqueça: quando o pet completar 6 semanas, é hora de buscar uma clínica veterinária e iniciar o processo de imunização. 

Vacina polivalente

O protocolo de vacinação dos bichanos pode parecer complexo. No entanto, ao analisar as etapas e aplicações, podemos verificar que vacinas para gatos são mais simples do que se imagina. 

A vacina polivalente, por exemplo, possui diversas proteções em uma só, imunizando o peludo de diferentes doenças. Existem disponíveis três versões da vacina polivalente. São as chamadas V3, vacina V4 ou V5. O número de cada uma indica a quantidade de proteções incluídas, como podemos ver nos detalhes abaixo. 

V3: conhecida como vacina tríplice, esse tipo de polivalente protege contra a panleucopenia, a calicivirose e a rinotraqueíte; 

V4: essa versão possui todas as proteções da V3 e ainda protege contra a clamidiose, 

V5: também chamada de vacina quíntupla felina, a V5 possui todas as proteções da V4 e ainda inclui proteção contra a leucemia felina. 

A vacina polivalente faz parte do protocolo obrigatório de proteção dos bichanos. Entretanto, a versão do medicamento vai variar conforme a clínica em que ele é aplicado, além da região do país. Converse com seu veterinário sobre as possibilidades de aplicar a V3, a V4 ou a vacina V5 para gatos.

Vale se atentar ao fato de que a Polivalente é uma vacina que precisa de reforço. Para os gatos bebês, a primeira dose é entre 6 e 9 semanas de vida. Após isso, o bichano recebe outras duas doses, com um intervalo de três ou quatro semanas entre elas.

Ou seja, no total um bichano filhote deve tomar três doses da vacina polivalente, finalizando o processo ao redor das 16 semanas. Entretanto, se o peludo já for adulto, o processo é diferente. Nesse caso, são realizadas apenas duas doses da polivalente, também com um intervalo de quatro semanas entre elas. 

É importante lembrar que nunca é tarde para proteger o filho de quatro patas. Até mesmo gatos idosos precisam visitar um veterinário a fim de verificar a necessidade de vacinas.

Vacina antirrábica

A antirrábica está entre as mais importantes vacinas para gatos. Isso porque ela protege os animais de uma doença perigosa: a raiva. Essa enfermidade, que já assustou muito no passado, possui uma taxa de mortalidade de quase 100%. 

Além disso, trata-se de uma zoonose, ou seja, uma doença que contamina humanos. Graças ao processo de vacinação, a raiva está quase extinta em pets no Brasil. Entretanto, é muito importante continuar imunizando o peludo, já que o vírus ainda existe na natureza. 

A vacinação é a única forma de manter o pet e toda a sua família protegido da raiva. Os especialistas explicam que a vacina antirrábica é aplicada quando o pet está com 16 semanas. Para os peludos adultos, a aplicação pode ocorrer junto da última dose da polivalente. 

Outras vacinas

Sobre quais vacinas os gatos devem tomar, as principais são a polivalente e a antirrábica. As duas formam o protocolo vacinal básico, aquele que todo bichano precisa ter para estar protegido. Entretanto, alguns pets podem precisar de outras proteções. Isso vai depender do comportamento do bichano e do seu habitat. 

É evidente que gatos que acessam a rua precisam de maior cuidado e atenção. Nesses casos, o ideal é conversar com um veterinário e verificar as medidas a serem tomadas. É bom reforçarmos que, quando um tutor pretende mudar de cidade ou levar o peludo para viajar, ele também deve visitar uma clínica veterinária, já que alguns locais exigem outras vacinas e protocolos diferentes.

Relembrando o calendário

Quando o assunto é vacinas para gatos, é preciso estar atento à informação do calendário de vacinação. Essa é uma forma que os veterinários encontraram para organizar as vacinas dos bichanos, levando em consideração sua idade e o tempo de ação de cada dose. Abaixo, reforçamos o calendário obrigatório:

De 06 a 09 semanas: primeira dose da polivalente (V3, V4 ou V5);

De 09 a 13 semanas: segunda dose da polivalente (V3, V4 ou V5);

De 13 a 16 semanas: terceira dose da polivalente e dose única da antirrábica, 

Anualmente: reforço das vacinas, conforme indicação veterinária.  

Destacamos também que os reforços são importantes para manter o organismo do pet sempre protegido, com anticorpos prontos para combaterem infecções. A melhor forma de manter seu amigo seguro é ter um veterinário de sua confiança, que possa acompanhar o desenvolvimento do peludo de forma constante. 

Assine nossa Newsletter
Mapa do Site