Cuidados, Dicas e Notícias
Gato com olhos lacrimejando: o que pode ser? (09/03/2020)

Qualquer problema de saúde em nossos melhores amigos logo desperta atenção. É o caso do gato com olho lacrimejando. Ao observar que seu pet está com os olhos mais umedecidos, os tutores se perguntam: será que é normal? Será sintoma de alguma doença? É necessário buscar ajuda veterinária?

Bem, lacrimejar nem sempre é um problema. Afinal, precisamos de umidade para o bom funcionamento de nossa visão. Além disso, mesmo quando os gatos estão saudáveis, muitas vezes acumulam remela no canto dos olhos.

Por isso, muitos tutores se perguntam: gato com os olhos lacrimejando é normal? Segundo especialistas, há uma diferença nesses casos, já que acrimejar não é normal. O comum é a lubrificação. Ou seja, é preciso diferenciar quando um pet está lacrimejando da lubrificação natural dos olhos. Com algumas dicas, não é muito difícil reconhecer cada situação e aprender como ajudar seu amigo.

Quando o gato está lacrimejando demais?

Se de vez em quando você precisar limpar os olhos do seu peludo, não se preocupe. Segundo especialistas, essa é uma prática recorrente na vida dos gatinhos. Isso porque a lubrificação natural às vezes se acumula, gerando esse excesso.

Apesar dos bichanos serem mestres em cuidar da própria higiene, a região dos olhos é difícil de alcançar. Porém, a doutora explica que caso isso ocorra com frequência, você deve consultar um veterinário. Mais de duas vezes por dia é sinal de alerta! Procure um especialista para analisar se está tudo bem com o bigodudo.

Mas não é só o excesso de sujeira na área dos olhos que merece atenção. Não é comum vermos o olho do gato lacrimejando. Isso mostra que ele precisa de atenção médica. Caso seu amigo demonstre desconforto, incômodo ou tente coçar os olhos de alguma forma, não espere por muito tempo. Procure um veterinário o quanto antes.

Gato com olho lacrimejando: o que pode ser?

Ainda segundo especialistas, algumas enfermidades podem deixar o gato com olho lacrimejando, como é o caso da Micoplasmose e rinotraqueite, por exemplo. Algumas características podem ajudar no diagnóstico, como a coloração das lágrimas, um sinal para descobrir a origem desse problema.

Lágrimas incolores: lágrimas transparentes e sem cor são um sintoma comum da microplasmose. Também conhecida como “doença da pulga”, é causada por uma bactéria;

Lágrimas amarelas ou escuras: caso seu pet esteja com acúmulo de lágrimas amarelas ou escuras, a especialista afirma que a causa mais provável é uma infecção bacteriana. 

Outras doenças podem deixar o gato com olho inchado e lacrimejando. Para evitar complicações, não hesite em procurar ajuda. Busque um veterinário de sua segurança para um diagnóstico mais preciso.

Diagnóstico e tratamento

Quando um médico veterinário recebe um gato com olho fechado e lacrimejando em seu consultório, por exemplo, é necessário realizar exames específicos para descobrir a causa do problema. 

Entre os testes mais comuns, o especialista pode analisar o histórico do bichano, além de solicitar exames de sangue. Uma vez com a certeza do diagnóstico, é hora de partir para o tratamento.

Para resolver o problema, o fundamental é encontrar a origem do sintoma. Como o olho de gato lacrimejando é um sintoma comum em diferentes doenças, cada uma terá um tratamento específico. Colírios, pomadas e até medicamento via oral podem ser receitados, dependendo do agente causador. De qualquer forma, olho de gato lacrimejando não costuma ser indício de uma doença grave, e seguindo as recomendações médicas, seu melhor amigo estará saudável em pouco tempo!

Cuidando da saúde do seu amigo

Apesar de não ser considerado um problema de saúde grave, prevenir é sempre a melhor saída. Para isso, algumas práticas que ajudam a deixar seu amigo longe dos consultórios médicos podem ser tomadas, tais como:

Mantenha a carteirinha de vacinação atualizada;

Evite o acesso à rua, pois isso aumenta a chance de contaminações, acidentes e brigas,

Cuide do ambiente do pet. Até nossos amigos atletas podem se acidentar em um ambiente desfavorável. 

Além das orientações acima, devemos sempre lembrar das visitas de rotina ao veterinário. O especialista poderá monitorar a saúde do bichano, acompanhar seu desenvolvimento e notar rapidamente qualquer alteração.

Assine nossa Newsletter
Mapa do Site