Cuidados, Dicas e Notícias
Depois da tosa meu cão mudou de humor. Quais poderiam ser as causas? (03/02/2020)

Em algumas épocas do ano, não são poucas as pessoas que optam por tosar os seus cães. Isso é super comum em países tropicais como o Brasil, onde não temos outono e inverno tão marcantes. Porém, alguns tutores se surpreendem e inevitavelmente se preocupam ao notar seu cachorro triste depois de cortar a pelagem. É nesse momento que aparecem as perguntas: “Por que depois da tosa meu cachorro ficou estranho?” ou “Por que tosei meu cachorro e ele ficou triste?”

Como primeira reação, muita gente desconfia do pet shop e da habilidade do profissional que realizou o corte de pelo no cãozinho. Embora realmente seja indispensável levar nossos cães a estabelecimentos confiáveis, que cumpram as normas de higiene e segurança, nem sempre a causa dessa tristeza pós-tosa está relacionada ao pet shop e, muitas vezes, diz respeito à personalidade, ao organismo ou às características próprias de cada cachorro.

Nesse post explicaremos de forma simplificada algumas causas que respondem às perguntas acima. Confira com a gente!

Por que depois da tosa meu cachorro ficou estranho?

Uma coisa super importante que você precisa considerar é que nem todos os cachorros precisam ser tosados. O próprio metabolismo canino está preparado para adaptar a pelagem às variações climáticas e ambientais nas diferentes estações. Justamente por isso, os cachorros experimentam, pelo menos, uma ou duas trocas de pelo durante o ano, na qual costumam perder bastante pelo e precisam ser escovados com maior frequência.

Já no outono e no inverno, alguns cães são extremamente sensíveis às baixas temperaturas (principalmente os de porte pequeno e com pelos curtos) e podem sentir muito frio se forem tosados. Um cachorro tremendo depois da tosa pode ter frio, mas também pode estar assustado por essa mudança repentina na sua pelagem, especialmente se foi tosado pela primeira vez.

Além disso, em nenhum caso é recomendável “pelar” ou fazer o corte com “máquina 0” nos cachorros, pois a pelagem cumpre várias funções essenciais para a saúde e o bem-estar do animal. Os pelos do seu cachorro não somente o protegem do frio e das adversidades climáticas, como também evitam que a pele sofra queimaduras de sol, arranhões e machucados durante os passeios, e entre em contato com impurezas e microorganismos que podem causar processos alérgicos, dermatite canina e outros problemas de pele nos cachorros.

Mudança de comportamento após tosa

Por isso, é completamente normal e compreensível que um cachorro se sinta estranho sem a sua pelagem habitual. Além de realmente se ver e se perceber diferente, o cão costuma se sentir mais exposto, frágil e/ou vulnerável sem os pelos que o protegem. Pois de fato, sua pele, seus órgãos reprodutores, seus olhos e suas mucosas realmente estarão mais expostos depois da tosa. E quanto mais radical for o corte dos pelos, mais vulnerável e estranho poderá se sentir um cãozinho.

Então, como tutor, é fundamental que você conheça um pouco melhor o tipo de pelagem do seu cãozinho antes de decidir se, como e quando tosá-lo. Isso também te ajudará a utilizar os produtos adequados para dar banho, secar e pentear os pelos do seu melhor amigo.

Meu cachorro voltou estranho do pet shop, o que fazer?

Depois da tosa meu cachorro ficou estranho, como lidar? Em um primeiro momento, o único que você pode fazer se depois da tosa o seu cachorro voltou estranho é observá-lo com atenção durante 1 ou 2 dias para constatar se as mudanças de comportamento após tosa canina vão desaparecendo e o seu cãozinho volta a se comportar normalmente, ou se continua mostrando condutas diferentes ou indesejáveis.

Caso existam outros sintomas, como vermelhidão ou manchas na pele, também será fundamental acompanhar a evolução. Também vale a pena ligar para o pet shop e consultar como o cachorro se comportou durante o banho e a tosa, se teve algum problema ou viveu alguma situação incômoda ou pouco convencional.

Como evitar a 'depressão pós-tosa'

Em primeiro lugar, consulte um veterinário e certifique-se de que a tosa é realmente necessária. Caso seja, confirme com que frequência deve ser feita e qual é o tipo de corte mais apropriado para o seu cachorro. Além disso, te recomendamos evitar “pelar” o seu cachorro durante o verão, pois, ao contrário do que pode parecer, isso o deixará mais exposto aos raios solares, que podem gerar queimaduras e, em casos mais graves, um golpe de calor.

Se a pelagem do seu cachorro realmente requer tosas periódicas, sejam tosas completas ou higiênicas, o ideal é acostumá-lo desde filhote a este tipo de manipulação e cuidado. Obviamente, isso não significa que você precisa começar a cortar os pelos do seu cachorro nos primeiros meses de vida. Simplesmente acostumá-lo a viver com tranquilidade esses momentos de cuidado e higiene, como os cortes de unhas, os banhos, as tosas, as limpezas de ouvido, as escovações dentais, etc. Em um ambiente positivo e com a ajuda do reforço positivo, você conseguirá fazer com que seu cãozinho assimile esses procedimentos como um momento de carícias e relaxamentos.

Assine nossa Newsletter
Mapa do Site