Cuidados, Dicas e Notícias
Parasitas de gatos podem resultar em câncer no cérebro (03/08/2011)

Gatos podem estar “espalhando” câncer cerebral aos seus donos, de acordo com cientistas. A informação foi publicada no jornal inglês Daily Mail e questiona a relação entre um parasita que se reproduz no estômago dos bichanos e os tumores cerebrais em humanos. O parasita em questão é o toxoplasma gondii, que está presente em cerca de um terço da população e já foi associado a mudanças da personalidade de seus portadores. Para ter uma ideia, mulheres grávidas são aconselhadas a não entrar em contato com caixas de necessidades dos felinos, pois a infecção pode ser fatal para os bebês em gestação. Pesquisadores franceses coletaram dados globais sobre câncer cerebral em homens e mulheres e compararam com dados sobre a taxa de infecção pelo parasita. Os estudos mostraram que a taxa de câncer de cérebro é maior em países onde o parasita está mais presente, mesmo quando outros fatores como renda foram levados em conta. Ainda, além do risco de câncer, alguns sintomas do parasita já são conhecidos. Em ratos ele causa uma alteração no comportamento que faz com que o animal perca o medo de gatos – o que o torna mais provável que eles sejam mortos e comidos pelos gatos, completando o ciclo de vida do parasita, que se aloja novamente no intestino do animal doméstico. O parasita também pode influenciar o comportamento humano. A pesquisa sugere que homens infectados se transformem em pessoas mais agressivas e ciumentas; já as mulheres ficam mais desinibidas. As principais causas de infecção em seres humanos são provenientes do consumo de carne mal cozida (especialmente de porco) ou da ingestão de água contaminada por fezes de gato. Mas, apesar da ligação direta entre o parasita e o câncer não ter sido comprovada, os cientistas acreditam que é necessária a realização de estudos adicionais para determinar a real ligação entre a toxoplasma gondii e os tumores cerebrais. A DOENÇA Apesar do animal ser hospedeiro do parasita, são necessários certos fatores para que o ele chegue a infectar seres humanos. Segundo o infectologista Paulo Feijó Barroso, professor de Doenças Infecciosas e Parasitárias da Faculdade de Medicina da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), a infecção em seres humanos ocorre geralmente através da ingestão de alimentos contaminados. “A transmissão para seres humanos da toxoplasmose pode ocorrer por transfusão ou transplantes, mas a forma mais comum é por via oral, quando o homem come um alimento contaminado com o parasita”, conta. O toxoplasma tem como hospedeiro definitivo o tubo digestivo dos felinos e, como as pessoas têm contato direto com o gato doméstico, eles acabam se tornando o maior transmissor do parasita. “Depois que o gato contaminado elimina suas fezes, ele pode eliminar oocistos, que é uma das fases infectantes do parasita. Depois de alguns dias no meio ambiente, o oocisto se torna contaminante aos seres humanos”, analisa o infectologista. Após se desenvolver em contato com o meio ambiente, o parasita pode ser transmitido aos seres humanos via contato direto ou em alimentos que tiveram contato com as fezes do gato. “Orientamos as pessoas a não comer casca de fruta e verduras se não houver a certeza da origem daquele alimento”, fala o médico, que ainda alertou sobre a possibilidade da contaminação via carnes mal-cozidas. “Outra forma de contaminação é quando essa verdura ou grama contaminada é ingerida por animais como boi, porco, carneiro ou cordeiro. Após serem contaminados, o parasita se aloja na parte muscular do animal e podemos nos contaminar ao comer esta carne mal-passada”, completa. Gatos domésticos, que vivem dentro de casa, geralmente não oferecem riscos aos humanos, já que as pessoas costumam limpar as fezes com frequência – o que inviabiliza o processo de desenvolvimento do parasita. “Gatos domésticos geralmente utilizam o mesmo espaço da casa para evacuar. Nós recomendamos apenas a pessoas que tenham Aids ou imunidade baixa que limpem este local diariamente. Não acredito que as pessoas tenham que se afastar dos gatos, é preciso apenas higiene”, termina.

Assine nossa Newsletter
Mapa do Site