Cuidados, Dicas e Notícias
Levar um “beijo” do pet não é prejudicial (14/12/2011)
Um estudo realizado recentemente demonstra que levar uma lambida do cachorro ou dividir a cama com ele não oferece tanto risco à saúde como se pensa. Uma pesquisa feita pela veterinária Kate Stenske, da Kansas State University (EUA), mostrou que o contato próximo entre cães e seus donos não traz riscos para a saúde humana. O estudo de Kate, que publicado na edição do American Journal of Veterinary Research, analisou os riscos relacionados à bactéria escherichia coli, causadora de problemas comuns como infecções intestinais. Para isso, a veterinária coletou amostras de fezes de cães e de seus proprietários. A médica demonstrou que, na maioria dos casos, o micro-organismo encontrado nos seres humanos é mais resistente – e, por isso, mais perigoso à saúde do que o encontrado entre os cães. Em 10% dos casos, cães e seus proprietários compartilhavam o mesmo tipo da bactéria e. coli. Isso quer dizer que, na maior parte das vezes, os humanos são mais perigosos para os cães (ao transmitir uma bactéria mais resistente) do que o contrário. Ainda, apesar disso, a veterinária recomenda sempre ter bom senso na prática da higiene pessoal: é fundamental lavar bem as mãos antes de preparar alguma refeição ou mesmo de brincar com seu cachorro, por exemplo. Kate afirma também que o interesse pelo tema nasceu em função da relação quase paternal que os donos desenvolvem com seus cachorros de estimação: “Há estudos que mostram que 84% das pessoas dizem o cão é como um filho para eles”, fala. – Para a veterinária, a conclusão de seu estudo traz vantagens físicas e psicológicas para pets e proprietários, uma vez que libera os carinhos entre eles. Contudo, próximo passo da pesquisadora é analisar a relação da e. coli em gatos e seus proprietários. Conforme a veterinária, o estudo pode trazer novidades sobre o tema, já que a relação entre felinos e humanos é diferente da relação que existe entre os cachorros.
Assine nossa Newsletter
Mapa do Site