Cuidados, Dicas e Notícias
Especialista esclarece a polêmica doença do gato (21/09/2011)
A toxoplasmose, também conhecida como a “doença do gato”, ainda gera polêmica e muitos mal entendidos. Por falta de conhecimento, muitas pessoas acreditam que mulheres grávidas não podem ter nenhum contato com gatos, como se o contágio fosse simplesmente através do toque no animal. Grávidas podem sim conviver com seus animais de estimação, desde que tomem alguns cuidados – principalmente com relação à higiene. Confira alguns esclarecimentos da Dra. Elaine Pessuto (foto 2), diretora clínica e coordenadora do curso de auxiliar veterinário, do Centro de Ensino e Treinamento em Anatomia e Cirurgia (CETAC). - POR QUE A TOXOPLASMOSE É CONHECIDA COMO A DOENÇA DO GATO? O animal é o hospedeiro definitivo do toxoplasma; o hospedeiro definitivo é aquele que abriga o parasita até sua fase adulta, quer dizer, quando ele é capaz de se reproduzir e eliminar no ambiente os oocistos (“filhinhos do parasita”). Qualquer animal pode ser hospedeiro intermediário (mamíferos e aves) do parasita, pois em algum momento da vida entrou em contato com o agente e se infectou; o parasita fica vivo dentro do bicho (na musculatura principalmente), embora não se reproduza. Esses hospedeiros podem ser fontes de infecção para os seres humanos. - COMO A ENFERMIDADE É TRANSMITIDA? Os humanos podem se infectar entrando em contato direto com as fezes do gato. Esse contato deve ser oral, ou seja, as pessoas teriam de ingerir fezes de gatos ou manipulá-las, não lavar as mãos e levá-las a boca. Outra forma de contágio é através de carne crua, em alimentamos servidos crus, quando o parasita pode ficar em um hospedeiro qualquer na musculatura da carne. - COMO UMA GESTANTE SABE QUE ESTÁ COM A DOENÇA? O obstetra pede exames de sangue que comprovam a doença: sorologia para toxoplasmose. - QUAIS MEDIDAS DEVEM SER TOMADAS PARA EVITAR A ENFERMIDADE? Não precisa doar o gato para se evitar a doença; primeiro porque nem todo gato possui o parasita. Por isso se pode fazer exames no felino para saber se ele é portador – e, mesmo que ele seja, será capaz de eliminar os oocistos no ambiente por 15 dias durante toda sua vida ou quando estiver com alguma doença imunossupressora como Aids ou câncer. Mas, mesmo que o animal esteja eliminando essa forma do parasita, ela precisa necessariamente ficar exposta no ambiente por mais de 24 horas para se tornar infectante, quer dizer, com a capacidade de causar problemas. - QUAIS ATITUDES MULHERES QUE ESTÃO OU PRETENDEM FICAR GRÁVIDAS DEVEM TOMAR? Pedir para que outra pessoa limpe a caixa de areia do gato e, se não for possível, essas mulheres devem utilizar luvas de látex descartáveis para tal, limpando a caixinha, de preferência, duas vezes por dia. Uma gestante jamais deve ingerir carne crua; nada de carpaccio, kibe cru ou carne mal passada.
Assine nossa Newsletter
Mapa do Site